Girlene Lima Portela | LinkedIn Acompanhe no Twitter Curta no Facebook Visualize no Flickr Assista no YouTube
 Artigos
1 2 3 4 5 6 7 Próxima >>

Mudança ortográfica: aspectos linguísticos e econômico-sociais

27/01/2011 - Girlene Portela

Histórico

SEC XVIII: Criação da gramática greco-latina
1759: Marquês de Pombal ordena o ensino da língua portuguesa
Meados do SEC XIX: O Romantismo motiva a criação de uma língua brasileira
SEC XX: Criação de gramáticas diversas
1907: Primeira reforma ortográfica brasileira: cai o ph de pharmácia e o m dobrado de commércio e de cômmoda
1931: Academia de Ciências de Lisboa propõe uma ortografia única
1938: Era Vargas: obrigatoriedade do acordo. Período de intervenção político-jurídica
1945: Vargas nomeia uma comissão para executar a reforma
1971: Governo Médici aprova algumas reformas
1990: O acordo é assinado, mas não respeitado
2008: Acordo assinado com algumas modificações

O que é o Acordo...

Proposta de unificação ortográfica em oito países de língua portuguesa, a fim de melhorar a escrita, aproximando-a o máximo possível da fala, numa busca de melhor difusão cultural; Países participantes que terão a ortografia unificada: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Motivação

  • O português é a terceira língua ocidental mais falada no mundo, após o inglês e o espanhol;
  • A ocorrência de duas ortografias atrapalha a divulgação do idioma e a sua prática em eventos internacionais;

Vantagens

  • Privilegia a fonética, aproximando a língua escrita da língua falada;
  • Como a ortografia vai ficar muito semelhante à forma como falamos, os alunos vão errar menos;
  • O complexo de vassalagem está sendo ultrapassado;
  • Sua unificação facilitará a definição de critérios para exames e certificados para estrangeiros;
  • No Brasil, apenas 0,45% das palavras terão a escrita alterada;
  • Sedimentação de um mercado único do livro no seio da CPLP, cuja liderança era mais disputada entre Portugal e Brasil.

Desvantagens e riscos

  • Poderá contribuir para romper a unidade ortográfica que, apesar de tudo, hoje existe no seio de todos os países da CPLP, com exclusão do Brasil, se não for garantida a simultânea adesão e aplicação do acordo em todos os países.
  • Poderá acontecer um cenário perverso de fragmentação - a criação de uma unidade ortográfica entre Portugal e o Brasil, com áfrica de fora; ou mesmo o aparecimento de três blocos, Portugal (com nova ortografia, daqui a seis anos), áfrica mantendo a atual (européia) e Brasil continuando com a sua.
  • Vai existir certa dificuldade em implementar o acordo em determinadas camadas sociais;
  • Nas escolas, não vai haver algum período de transição e isso vai fazer com que a mudança dos manuais escolares, gramáticas e dicionários tenha de ser feita de imediato;
  • O novo acordo não vai integrar alterações trazidas pelos países africanos, sendo as mesmas verificadas apenas em Portugal e no Brasil.

As mudanças propostas

  • O alfabeto passa a ter vinte e seis letras;
  • Cai o acento de algumas palavras;
  • Mudam as regras para o uso do hífen;
  • O uso do trema é abolido na maioria dos casos.

Acentuação Gráfica

Eliminação do acento de alguns grupos de palavras.
  1. Palavras paroxítonas, nas homógrafas (de mesma grafia) e nas que contêm hiato.
  2. Poucas palavras oxítonas terminadas em e tônico (geralmente de origem francesa). A vogal, por ser pronunciada ora como aberta, ora como fechada, admite tanto o acento agudo quanto o acento circunflexo.
As duas grafias são permitidas
bebê bebé
bidê bidé
canapê canapé
caratê caraté
crochê croché
guichê guiché
nenê nené
ponjê ponjé
purê puré
rapê rapé
Será facultativo o uso do acento agudo nas formas verbais paroxítonas do pretérito perfeito do indicativo da 1ª pessoa do plural quando coincidirem com a forma verbal correspondente no presente do indicativo Pretérito Perfeito Presente (após o Acordo)
  • amamos ou amámos
  • cantamos ou cantámos
  • dançamos ou dançámos
  • pesquisamos ou pesquisámos
Quando a sílaba tônica de uma palavra paroxítona é formada pelos ditongos abertos ei e oi, o acento agudo será eliminado.
Como era antesComo é agora
apóio apoio
assembléia assembleia
Coréia Coreia
Galiléia Galileia
hebréia hebreia
heróico heroico
idéia ideia
jibóia jiboia
jóia joia
paranóico paranoico
Regras: 1) Quando a palavra for oxítona, mesmo que haja os ditongos abertos ei e oi, o acento permanece. A mudança só ocorre nas palavras paroxítonas. Por isso, palavras como hotéis, herói e dói continuam com acento. 2) Quando a sílaba tônica de uma palavra paroxítona for formada pelas vogais i e u precedidas de ditongo, o acento agudo será eliminado.
Como era antesComo é agora
baiúca baiuca
boiúna boiuna
cheiínho cheiinho
feiúra feiura
Sauípe Sauipe
3) Elimina-se o acento circunflexo quando a palavra é uma forma verbal paroxítona formada pelos hiatos oo ou ee.
Como era antesComo é agora
vôo voo
enjôo enjoo
perdôo perdoo
abençôo abençoo
crêem creem
dêem deem
lêem leem
vêem veem
4) Torna-se facultativo o emprego do acento circunflexo nas palavras oxítonas judô e metrô.
As duas grafias são permitidas
judô judo
metrô metro

Acentuação dos verbos com QU e GU no radical

O acento gráfico agudo não será mais usado na vogal u das formas verbais que contenham qu e gu no radical. Além de perderem o trema, os verbos arguir e redarguir e suas exceções não mais receberão acento agudo, embora mantenham a tonicidade no u. Já os verbos do potiaguar, enxaguar, obliquar e delinquir, por admitirem duas pronúncias, passam a aceitar duas grafias:
  • Quando a tonicidade recair sobre o u, essa vogal não receberá acento gráfico (enxague, oblique);
  • Quando a tonicidade recair sobre as vogais a ou i da sílaba anterior, estas deverão, obrigatoriamente, receber acento gráfico (enxágue, oblíque).
Como era antesComo é agora
ágüe águe ague
argúe argue
averigue averígue averigue
deságua deságua desagua
enxágüem enxáguem enxaguem
obliqúe oblíque oblique
redargúem redarguem

Acento Diferencial de Palavras Homógrafas (mesma grafia; significados diferentes)

Usava-se o acento diferencial — agudo ou circunflexo para distinguir palavras homógrafas. Agora, esse acento sairá de uso, passando--se a escrever as homógrafas sem nenhuma diferenciação gráfica.
Como era antesComo é agora
pára (verbo parar) para (preposição) para (verbo e preposição)
péla (verbo pelar) pela (preposição) pela (preposição, verbo e preposição)
pêra (substantivo) pera (preposição) pera (substantivo e prepoposição)
O Acordo, porém, prevê algumas exceções à regra do acento diferencial.
  • pôde (3ª pessoa do singular /
  • pode (3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo do verbo poder); presente do indicativo do verbo poder)
  • pôr (verbo)
  • por (preposição)
O Trema: foi extinto da língua portuguesa. Ele só será mantido em nomes próprios de origem estrangeira e seus derivados.
Como era antesComo é agora
agüentar aguentar
argüição arguição
argüir arguir
antiqüíssimo antiquíssimo
bilíngüe bilíngue
cinqüenta cinquenta
conseqüência consequência
delinqüente delinquente
eloqüente eloquente
ensangüentado ensanguentado
eqüestre equestre
enxágüe enxágue
freqüente frequente
iniqüidade iniquidade
lingüiça linguiça
Trema mantido:
  • Hübner • hübneriano/ • Müller • mülleriano
O Hífen: é usado nas palavras compostas que designam nomes de plantas e animais, estejam ou não ligados por preposição ou qualquer outro elemento. Assim, como havia certa alternância no uso do hífen nesse caso, o Acordo uniformizou a grafia.
  • cobra-capelo; bênção-de-deus; formiga-branca; bem-me-quer
  • andorinha-do-mar; couve-flor; cobra-d’água; erva-do-chá;lesma-de-conchinha; ervilha-de-cheiro; bem-te-vi; fava-de-santo-inácio; tartaruga-marinha;andorinha-grande
Com o Acordo, o hífen só será usado em palavras formadas por prefixos ou falsos prefixos nos seguintes casos: Quando o segundo elemento começa por h
  • anti-higiênico • co-herdeiro;• arqui-hipérbole; • contra-harmônico
  • circum-hospitalar ; pan-helenismo;• eletro-higrômetro • pré-história
  • extra-humano • semi-hospitalar; • geo-história • sub-hepático
  • neo-helênico • super-homem;
Atenção: Não se usa o hífen em formações que contêm os prefixos des e in nas quais o segundo elemento perdeu o h inicial:
  • desumano, inábil, inumano, etc.
Com prefixos terminados por "r", usa-se o hífen se a palavra seguinte começar pela mesma letra.
  • Hiper-realista, hiper-requintado, hiper-requisitado, inter-racial, inter-regional, inter-relação, super-racional, super-realista, super-resistente etc.
Observação 1: A exceção é o prefixo "co". Mesmo se a outra palavra iniciar pela vogal "o", NÃO se usa hífen. Observação 2: Note que, no caso dos prefixos terminados em vogal + palavras iniciadas por "r" ou "s", essas letras devem ser dobradas. Usa-se o hífen em palavras formadas pelos prefixos "ex", "vice", "soto",
  • Ex-marido, vice-presidente, soto-mestre.
Emprega-se o hífen em palavras formadas por prefixos "circum" e "pan" + palavras iniciadas com vogal, “m” ou “n”.
  • Pan-americano, circum-navegação.
Usa-se o hífen em palavras formadas com prefixos "pré", "pró" e "pós" + palavras que têm significado próprio..
  • Pré-natal, pró-desarmamento, pós-graduação.
Observação 3: A regra anterior tem exceções: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, à queima-roupa. Nas formações em que o prefixo ou falso prefixo termina na mesma vogal com que se inicia o segundo elemento.
  • micro-onda; auto-observação; micro-organismo; contra-almirante; semi-interno; infra-axilar; supra-auricular
Em palavras formadas pelos prefixos ex, sota, soto, vice
  • ex-almirante; soto-mestre; sota-piloto; vice-reitor; vizo-rei; ex-hospedeira; vice-presidente; ex-diretor; ex-primeiro-ministro
Em palavras formadas pelos prefixos circum ou pan seguidos de palavras iniciadas em vogal, m ou n.
  • circum-escolar; pan-mágico; circum-navegação • pan-africano; • pan-americano; • pan-negritude
Usa-se o hífen em palavras compostas que não contêm elemento de ligação e constituem unidade sintagmática e semântica, mantendo o acento próprio, bem como naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas.
  • Ano-luz, azul-escuro, médico-cirurgião, conta-gotas, guarda-chuva, segunda-feira, tenente-coronel, beija-flor, couve-flor, erva-doce, mal-me-quer, bem-te-vi, etc.
Emprega-se o hífen em palavras formadas pelas palavras "além", "aquém", "recém", "sem".
  • Além-mar, além-fronteiras, aquém-oceano, recém-nascidos, recém-casados, sem-número, sem-teto
Observação 1: Não se usa mais hífen em compostos que, pelo uso, perderam a noção de composição: mandachuva, paraquedas, paraquedista, paralama, parabrisa, parachoque, paravento. Observação 2: Também não se emprega hífen em locuções de qualquer tipo (substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais): cão de guarda, fim de semana, café com leite, pão de mel, sala de jantar, cartão de visita, cor de vinho, à vontade, abaixo de, acerca de etc. Recomenda-se substituir, sempre que possível, os topônimos estrangeiros pelas formas vernáculas correspondentes (linguagem sem estrangeirismos na pronúncia)
DePor
Anvers Antuérpia
Milano Milão
Zürich Zurique
München Munique
Géneve Genebra
Tori Turim
London Londres
Shangai Xangai

Letras Maiúsculas e Minúsculas

Empregam-se, facultativamente, letras minúsculas nos vocábulos que compõem uma citação bibliográfica, com exceção do primeiro vocábulo e daqueles obrigatoriamente grafados com letras maiúsculas.
Como era antesComo é agora
Casa-grande e Senzala Casa-grande e Senzala Casa-grande e senzala
Arthur Arruma uma Confusão Arthur Arruma uma Confusão Arthur arruma uma confusão

Referências

BRASIL. Diário Oficial da União. Ano CXLV No- 189 Brasília - DF, terça-feira, 30 de setembro de 2008

http://prowebpt.com/2008/05/02/tudo-sobre-o-novo-acordo-ortografico/ Acessado em 30/01/2009

Deixe seu comentário
Visual CAPTCHA
 
 

LINGUAGENS

  • O motivo (Javier Cercas)

    Faz-nos refletir acerca da capacidade do escritor de transfigurar e de hipnotizar o leitor, mas a...

    CONTINUE LENDO
  • A Lua e o Aço (Vincent Villari)

    A luta do sonho contra a realidade, do amor, versus o ódio, que pode dirigir vidas, tra&cc...

    CONTINUE LENDO
Interaja Conosco
 
Discurso Nome da Turma

Girlene Portela, Nome da Turma,Discurso

Mais um momento emocionante em minha carreira. 

Álbuns
® Girlene Portela - 2020. Todos os direitos reservados. Bahia - Brasil Desenvolvido por Otavio Nascimento