Girlene Lima Portela | LinkedIn Acompanhe no Twitter Curta no Facebook Visualize no Flickr Assista no YouTube
 Artigos
1 2 3 4 5 6 Próxima >>

Pesquisa quantitativa ou qualitativa: resenha

08/06/2013 - Dannyel Santos Neves

Ao iniciar o processo de pesquisa têm-se duas alternativas, a pesquisa quantitativa e a qualitativa, suas essências não se sobrepõe, mas sim se complementam, e é sobre suas características que a produção textual “Pesquisa quantitativa ou qualitativa? Eis a questão” da Professora Doutora Girlene Lima Portela[1] trata, utilizando seus conhecimentos prévios e aliando-os às opiniões de estudiosos como Granger, Goldenberg e Deslauriers.

 A partir da leitura da obra pode-se perceber a distinção entre os dois tipos de pesquisa. A qualitativa estimula o público alvo a pensar, falar e até mesmo interagir livremente no tema, tem caráter mais subjetivo e espontâneo, não havendo “preocupação” com os resultados; a execução é feita a partir de entrevistas de uma amostra relativamente pequena, estas entrevistas são registradas por meio de gravações que podem ser de áudio e/ou vídeo, e os resultados são obtidos através da observação direta, bem como do estudo da entrevista; no entanto esse processo pode gerar uma relativização e subjetividade dos resultados, além da falta de clareza do processo de conclusão de dados. Já a pesquisa quantitativa tende a ser mais objetiva e possibilita resultados precisos, estimativa e previsão futura para a população representada; sua realização demanda uma amostra e um questionário claro e objetivo, a entrevista leva critérios anteriormente definidos, por serem mais exatas, apresentam conclusões, tabelas e gráficos.

 Ao fim da leitura do artigo em questão pode-se concluir que a integração e interação entre os dois tipos de pesquisa são a chave para um estudo completo das situações, uma vez que a objetividade da pesquisa quantitativa, aliada à subjetividade e à relativização da qualitativa levam a uma conclusão mais justa e precisa, ou seja, o cruzamento de dados, a explicitação dos passos da pesquisa e a prevenção da interferência da subjetividade do autor constituem uma forma eficaz de produção de pesquisas. Pelas informações expostas e pelo conteúdo a leitura da obra é indicada para pesquisadores e para estudantes de uma forma geral, visto que a pesquisa está presente em todas as áreas de conhecimento, sendo útil e tendo papel decisivo em suas atribuições. Deve-se levar também em consideração também a credibilidade da autora do artigo, uma vez que esta é Graduada em Letra pela UEFS, Mestre em Lingüística pela UNICAMP e PhD em Educação pela Universidade de Sherbrooke, além de desenvolver pesquisas em literatura, de ser líder do grupo de pesquisa GEALM, e orienta pesquisas na área de Educação e Letras, dente outros cargos que a fazem ter crédito no referente artigo.

 


[1] Eu, Dannyel Santos Neves, estudante do curso de Literatura em Matemática, autorizo a Professora Doutora Girlene Lima Portela a utilizar esta resenha crítica em seu site, ou qualquer outro meio de comunicação. Fico lisonjeado pela confiança e pelos elogios ao mesmo.

 

Deixe seu comentário
Visual CAPTCHA
 
 

LINGUAGENS

  • Guia para fingir inteligência

    Este pequeno guia tentará dar algumas táticas simples para fingir erudicao, cultura...

    CONTINUE LENDO
  • O motivo (Javier Cercas)

    Faz-nos refletir acerca da capacidade do escritor de transfigurar e de hipnotizar o leitor, mas a...

    CONTINUE LENDO
Interaja Conosco
 
Convivência

Intolerância; Convivência, Lições.

Um video muito oportuno em tempos de intolerâncias.

Álbuns
® Girlene Portela - 2018. Todos os direitos reservados. Bahia - Brasil Desenvolvido por Otavio Nascimento