Girlene Lima Portela | LinkedIn Acompanhe no Twitter Curta no Facebook Visualize no Flickr Assista no YouTube
 Artigos
1 2 3 4 5 6 Próxima >>

Resenha do Memorial de Girlene Portela

14/07/2017 - Lucivania Silva Lopes Rios

PORTELA, Girlene L. Da simplicidade do Sertão às Sendas Acadêmicas: Retextualizações. www.girleneportela.com.br/verartigo.php?idArtigo=33.

Lucivania Silva Lopes Rios[1]

 

Girlene Lima Portela é Doutora e PhD em Educação, pela Université de Sherbrooke (2003) e Mestre em Linguística pela UNICAMP (1999). Desenvolve pesquisas nas áreas de ensino-aprendizagem e de estudos semióticos e discursivos. É professora da Universidade Estadual de Feira de Santana, nos cursos de graduação e pós-graduação, como é o caso do PROFLETRAS (Mestrado Profissional em Letras), inclusive é uma das orientadoras do curso.

O artigo “Da simplicidade do Sertão às sendas Acadêmicas: Retextualizações” é separado por partes que contam o percurso de vida e de atuação acadêmica e profissional da autora, Girlene Portela. E cada uma delas mostra, de forma sistemática, a trajetória discente e docente da autora do artigo analisado. Com uma estrutura muito interessante, o texto é dividido em tópicos, e cada um deles é introduzido por uma citação de grandes personalidades, a exemplo de Cora Coralina, Drummond, João Cabral de Melo Neto e, inclusive, Paulo Freire, que certamente é um incentivador do trabalho da pesquisadora Girlene Portela, quando diz “Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino”.

Há uma ordem cronológica e uma inter-relação entre esses tópicos. Como pode ser notado na parte “Aliando teoria à prática: a participação em projetos de extensão”, a articulista encerra o tópico afirmando que era preciso buscar qualificação também por meio de cursos de Pós-graduação; e, o tópico seguinte é, justamente, o “Buscando qualificação profissional”, parte que mostra que a professora partiu, literalmente, para a concretização de cursos de pós-graduação como Mestrado e Doutorado.

O artigo é autobiográfico. Inicia-se com viés literário com características do gênero Memórias Literárias, e mostra o caminho trilhado pela professora da UEFS, desde sua tenra infância até sua mais alta titulação concedida no exterior. O texto apresenta uma linguagem formal, porém leve e delicada. E o que mais encanta é a consciência da professora de que, ao longo do caminho, o que a deixa com sentimento de plenitude é a certeza de um trabalho realizado com eficiência e com aprovação dos maiores interessados: seus alunos.

Girlene Portela conta que iniciou sua carreira docente ainda menina, com apenas treze anos de idade, no antigo MOBRAL, e que esse foi o primeiro degrau para uma carreira que ela já via como de sucesso e de realização pessoal. Mostra também sua experiência nos projetos de pesquisa e extensão, universo onde deu suas primeiras contribuições como pesquisadora do meio educacional e tentou equacionar e resolver deficiências observadas em aulas de professores de uma escola pública de Feira de Santana, e ainda, num projeto denominado Drogafarma, onde desenvolvia atividades diferenciadas com dinâmicas e descontração; trabalhos estes, considerados pela autora altamente significativos por lhes permitir reavaliação de práticas e revisão de posturas e aprimoramento do fazer pedagógico, o que de fato, deve ser exemplo a ser seguido pelos professores cursistas do Profletras.

A autora mostra-se preocupada com a melhoria e aperfeiçoamento de seu trabalho como professora e busca novos rumos da área de Linguagens e cita em seu texto quatro correntes teóricas que explicam o fenômeno da escrita: “a didática da escrita, a psicologia cognitiva, a linguística textual e a análise do discurso”. Porém, afirma no artigo, que mais relevante do que pesquisas e contribuições escritas para o meio acadêmico, considera sua prática “buscando melhorar o nível escritural” dos estudantes. É perceptível o foco da professora: ações que difundem conhecimento e troca de experiência, em detrimento de teorias que se multiplicam “sem qualquer preocupação com os verdadeiros agentes transformadores da sociedade”, como ela mesma afirma.

Através do artigo, também é possível perceber o riquíssimo histórico no meio acadêmico da Professora Girlene Portela e mostra os percalços, as alegrias, os prêmios e as vitórias conquistadas ao longo de sua carreira. Como ela cita no artigo, Goulart (2006) diz que a inclusão e a participação em uma sociedade letrada passam “também por gestos, atitudes, procedimentos e estratégias que constituem valores sociais”. E, através dos depoimentos e mensagens recebidos pela articulista, é notória que a dedicação à tarefa de ensinar, os gestos amigos e o convívio com os alunos e colegas fazem com que a pessoa exerça um verdadeiro exercício de cidadania e de bem viver.

É um texto que recomendo e se destina a qualquer tipo de público, mas especialmente, a alunas curiosas para saber da vida acadêmica e profissional da professora, como é o meu caso. Acredito que qualquer pessoa se encante ao conhecer essa pessoa que, além de ser uma grande profissional, é essencialmente humana.  


[1] Mestranda do Mestrado Profissional em Letras (Profletras/UEFS).

Deixe seu comentário
Visual CAPTCHA
 
 

LINGUAGENS

  • Carta a D. História de um Amor (André Gorz)

    Narra a história de um casal real, de um amor real, que transcende o entendimento do que v...

    CONTINUE LENDO
  • No tempo das Borboletas (By Julia Alvarez)

    Narra, com riqueza de detalhes, o cotidiano de uma família e, principalmente das mulheres ...

    CONTINUE LENDO
Interaja Conosco
 
Há uma Música do povo

Fernando Pessoa, Mariza, Música, poesia

A belíssima voz de Mariza, interpretando a poesia de Fernando Pessoa, de uma forma lírica, esvoaçante....

Álbuns
® Girlene Portela - 2017. Todos os direitos reservados. Bahia - Brasil Desenvolvido por Otavio Nascimento