Girlene Lima Portela | LinkedIn Acompanhe no Twitter Curta no Facebook Visualize no Flickr Assista no YouTube
 Artigos
<< Anterior 1 2 3 4 5 6 7

Resenha do Memorial de Girlene Portela

14/07/2017 - Lucivania Silva Lopes Rios

PORTELA, Girlene L. Da simplicidade do Sertão às Sendas Acadêmicas: Retextualizações. www.girleneportela.com.br/verartigo.php?idArtigo=33.

Lucivania Silva Lopes Rios[1]

 

Girlene Lima Portela é Doutora e PhD em Educação, pela Université de Sherbrooke (2003) e Mestre em Linguística pela UNICAMP (1999). Desenvolve pesquisas nas áreas de ensino-aprendizagem e de estudos semióticos e discursivos. É professora da Universidade Estadual de Feira de Santana, nos cursos de graduação e pós-graduação, como é o caso do PROFLETRAS (Mestrado Profissional em Letras), inclusive é uma das orientadoras do curso.

O artigo “Da simplicidade do Sertão às sendas Acadêmicas: Retextualizações” é separado por partes que contam o percurso de vida e de atuação acadêmica e profissional da autora, Girlene Portela. E cada uma delas mostra, de forma sistemática, a trajetória discente e docente da autora do artigo analisado. Com uma estrutura muito interessante, o texto é dividido em tópicos, e cada um deles é introduzido por uma citação de grandes personalidades, a exemplo de Cora Coralina, Drummond, João Cabral de Melo Neto e, inclusive, Paulo Freire, que certamente é um incentivador do trabalho da pesquisadora Girlene Portela, quando diz “Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino”.

Há uma ordem cronológica e uma inter-relação entre esses tópicos. Como pode ser notado na parte “Aliando teoria à prática: a participação em projetos de extensão”, a articulista encerra o tópico afirmando que era preciso buscar qualificação também por meio de cursos de Pós-graduação; e, o tópico seguinte é, justamente, o “Buscando qualificação profissional”, parte que mostra que a professora partiu, literalmente, para a concretização de cursos de pós-graduação como Mestrado e Doutorado.

O artigo é autobiográfico. Inicia-se com viés literário com características do gênero Memórias Literárias, e mostra o caminho trilhado pela professora da UEFS, desde sua tenra infância até sua mais alta titulação concedida no exterior. O texto apresenta uma linguagem formal, porém leve e delicada. E o que mais encanta é a consciência da professora de que, ao longo do caminho, o que a deixa com sentimento de plenitude é a certeza de um trabalho realizado com eficiência e com aprovação dos maiores interessados: seus alunos.

Girlene Portela conta que iniciou sua carreira docente ainda menina, com apenas treze anos de idade, no antigo MOBRAL, e que esse foi o primeiro degrau para uma carreira que ela já via como de sucesso e de realização pessoal. Mostra também sua experiência nos projetos de pesquisa e extensão, universo onde deu suas primeiras contribuições como pesquisadora do meio educacional e tentou equacionar e resolver deficiências observadas em aulas de professores de uma escola pública de Feira de Santana, e ainda, num projeto denominado Drogafarma, onde desenvolvia atividades diferenciadas com dinâmicas e descontração; trabalhos estes, considerados pela autora altamente significativos por lhes permitir reavaliação de práticas e revisão de posturas e aprimoramento do fazer pedagógico, o que de fato, deve ser exemplo a ser seguido pelos professores cursistas do Profletras.

A autora mostra-se preocupada com a melhoria e aperfeiçoamento de seu trabalho como professora e busca novos rumos da área de Linguagens e cita em seu texto quatro correntes teóricas que explicam o fenômeno da escrita: “a didática da escrita, a psicologia cognitiva, a linguística textual e a análise do discurso”. Porém, afirma no artigo, que mais relevante do que pesquisas e contribuições escritas para o meio acadêmico, considera sua prática “buscando melhorar o nível escritural” dos estudantes. É perceptível o foco da professora: ações que difundem conhecimento e troca de experiência, em detrimento de teorias que se multiplicam “sem qualquer preocupação com os verdadeiros agentes transformadores da sociedade”, como ela mesma afirma.

Através do artigo, também é possível perceber o riquíssimo histórico no meio acadêmico da Professora Girlene Portela e mostra os percalços, as alegrias, os prêmios e as vitórias conquistadas ao longo de sua carreira. Como ela cita no artigo, Goulart (2006) diz que a inclusão e a participação em uma sociedade letrada passam “também por gestos, atitudes, procedimentos e estratégias que constituem valores sociais”. E, através dos depoimentos e mensagens recebidos pela articulista, é notória que a dedicação à tarefa de ensinar, os gestos amigos e o convívio com os alunos e colegas fazem com que a pessoa exerça um verdadeiro exercício de cidadania e de bem viver.

É um texto que recomendo e se destina a qualquer tipo de público, mas especialmente, a alunas curiosas para saber da vida acadêmica e profissional da professora, como é o meu caso. Acredito que qualquer pessoa se encante ao conhecer essa pessoa que, além de ser uma grande profissional, é essencialmente humana.  


[1] Mestranda do Mestrado Profissional em Letras (Profletras/UEFS).

Deixe seu comentário
Visual CAPTCHA
 
 

LINGUAGENS

  • Carta a D. História de um Amor (André Gorz)

    Narra a história de um casal real, de um amor real, que transcende o entendimento do que v...

    CONTINUE LENDO
  • Uma escola para a vida (by Muriel Spark)

    Apresenta uma concepção de relações afetivas, baseada em sentimentos ...

    CONTINUE LENDO
Interaja Conosco
 
Morar Sozinho...

Juventude, Aprendizagens, Descobertas, Concepção de Mundo

Vídeo criado por minha filha, Laís, sobre as aprendizagens do jovem urbano ...

Álbuns
® Girlene Portela - 2018. Todos os direitos reservados. Bahia - Brasil Desenvolvido por Otavio Nascimento